quarta-feira, 20 de julho de 2011

Datas Comemorativas - Dia dos Amigos. _2

Olá!
Sei que estou devendo atualizações, mas é que ando envolvida com umas coisas aqui mesmo na net, mas essa semana me programei para voltar a postar, mas hoje o dia é especial então só vou postrar um texto que gosto muito!



Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
 Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.
 A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor.
 Eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.
 E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!
 Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências.
 A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. É delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure.
 E às vezes, quando os procuro, noto que eles não têm noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí.
 E me envergonho, porque essa minha prece é em síntese, dirigida ao meu bem estar.
 Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
 Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
 Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer.
 Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que não desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.
              Vinicius de Moraes


Amigos do meu coração... Amo vocês!!
Luz e Paz.
Bjinss.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Ídolo Juninho Pe. _1


Oláa!
Vou agora sempre postar aqui as minhas materias na minha Coluna no blog: Vascão minha paixão. Só para eu poder guardar aqui também!



O dia ontem foi um pouco estranho, era como se as horas não tivesse 60 minutos, os ponteiros não saiam do lugar. 
  

Essa era a impressão que eu tinha, olha que sou apenas uma fã, imaginem o que não sentiu o “Re-estreante” da noite e seus familiares. Mas enfim chegou a hora, vou para a sala, ligo a TV, meu irmão se acomoda no sofá, eu também. Antes da partida conversamos um pouco e...


Reizinho entra em campo com a faixa de capitão no braço, e o numero 8 nas costas.
Ele chega na beirada do campo, e responde a umas perguntas há trilhões de microfones.

Não tem hino a caixa de som não funciona.

O juiz apita: Inicio de jogo.

Juninho da um passe, mas a jogada não continua. (1 minuto)

Juninho toca mais uma vez e é derrubado, logo à frente Diego Souza desaba e o juiz marca falta. (2 minutos)

O Reizinho pega bola, “conversa” com ela e põe na marca, o juiz autoriza.


E chuta: Gollllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll !



É. 2 minutos foram o suficiente para o ídolo mostrar a quem dizia que não valia à pena e presentear a nos fãs, com um gol no seu melhor estilo. Não ganhamos o jogo, mas fomos saudados pelo Rei, e tenho certeza que não é qualquer súdito que tem uma honra dessa.
E a súdita aqui teve mais um sonho realizado por esse Rei, vê-lo jogando com a 8 do Vasco de novo, foi mais que especial para mim. Meus amigos mais próximos sabem bem o que eu estou falando, é mágica, sei lá. Fui dormir feliz e realizada e sei que muita gente também foi. 



“E a Torcida já pode comemorar, pois o Reizinho voltou, para comandar o Trem Bala!” (MC Charlles)


Luz e Paz.
Bjins.